Bem-Vindos! Welcome!

Este é um espaço com impressões sobre montanhismo, escalada, performance esportiva, qualidade de vida, educação, viagens e outras paixões que, desde muito cedo, alimentam minha alma.

Aqui, apresento de forma descontraída, vivências e conquistas, curiosidades e bobagens.

Obrigada pela visita e fique à vontade.

Contato: janinefmcardoso@gmail.com

"Diga-me e eu esquecerei. Mostre-me e me lembrarei. Envolva-me e eu compreenderei." (Confúcio)

domingo, 12 de outubro de 2014

Impressões sobre o MUNDIAL de ESCALADA de DIFICULDADE e BRASILEIRO de BOULDER!

Olás!

Finalmente volto aqui para contar um pouco sobre minha presença no  Campeonato Mundial de Dificuldade, em setembro na Espanha, e também para dividir minhas impressões a respeito do emocionante Campeonato Brasileiro de Boulder 2014 que rolou no dia 4 de outubro no ginásio  UBT Escalada, em Brasília.
Apesar de meu foco como atleta este ano estar voltado para recuperação da performance na escalada de dificuldade, confesso que nesse Campeonato de Boulder em Brasília senti uma pontinha de vontade de participar, afinal, foram pouquíssimas competições nacionais em que não estive na arena como atleta nos últimos 20 anos.

Porém, estava profundamente engajada em ajudar a fazer acontecer do outro lado - na organização, e dar o melhor que podia nesse momento inicial de criar uma estrutura sustentável e um formato  bacana para o cenário de competição brasileiro.

Felizmente, para isso, o Brasil conta com muitas e muitas pessoas envolvidas e voluntárias,  também motivadas em trilhar esse caminho de renovação, mesmo que não haja muita verba envolvida.
Fazemos com a participação de todos pelo grande tesão de ver o espetáculo acontecer!
Para mim, este impulso  superou a vontade de competir em boulder,  mesmo porque nunca me dediquei especificamente a essa modalidade, apesar de algumas vivências interessantes.

Portanto, programei as horas de treinos no mês de agosto e setembro para escalar vias de  endurance para aguentar as pancadas das vias do mundial.

Aproveito para agradecer mais uma vez à LA SPORTIVA pela nova sapatilha SOLUTION feminina, TOP demais!
Munida dessa belezura nos pés, fui sentindo a evolução sem muitas cobranças e segui da forma que foi possível, aceitando o fato de  que um trabalho em tempo integral sempre limita a evolução de qualquer atleta.

Contudo,  é fato que  a vida profissional como jornalista freela, captação de recursos e todos os trampos que fui abraçando até hoje sempre agregaram muito a meus planos de viagens para  campeonatos Mundiais nos últimos  5 anos, além de me darem  muito prazer...
Sem dúvida, só tenho a agradecer por cada oportunidade e ,com equilíbrio, pretendo continuar nesse caminho administrando multi-tarefas.

CAMPEONATO MUNDIAL DE ESCALADA 2014 - GIJON
Após muito trabalho, principalmente com a fundação da ABEE, me organizei para estar no Campeonato Mundial este ano, não só para comemorar  meus 40 anos de vida repletos de muito esporte, como para  me  reunir como representante da ABEE - Associação Brasileira de Escalada Esportiva com a  diretoria do IFSC  - International Federation of Sport Climbing e do PAC - Panamerican Council.

Por lá, começamos a prospectar caminhos a curto e a longo prazo para tentar  otimizar a escalada esportiva no nosso continente.
Entre algumas ideias, prospectamos a possibilidade de trazer conhecimento para a América do Sul com workshops de atletas internacionais e esperamos que isso se torne uma realidade nos próximos anos.

         Encontro do PAC - Mexico, Brasil, Canadá, Colombia

A América toda está em uma fase de mudanças buscando caminhos de profissionalizar  a escalada esportiva, trabalhando com foco nesse propósito, ainda que de forma voluntária (profissionalizar, nesse contexto, não significa ganhar dinheiro a priori, e sim, enxergar a escalada esportiva de forma profissional).

Ao lado do também atleta brazuca e vice presidente da ABEE,  Raphael Nishimura, representamos o Brasil com imenso orgulho e muita, mas MUITA interação com grande parte dos países presentes.
Rapha Nishimura e eu felizes por mais uma participação no Mundial de Escalada - Briefing

O ponto auto aconteceu em meio à comunidade do Paraclimbing, categoria que o Rapha nos representou mais uma vez muito bem, conquistando o 4º lugar na subcategoria neurologic disability.

Acompanhar o PARACLIMBING MUNDIAL de perto é sempre incrível, uma lição de vida a cada segundo.
Este ano, o Paraclimbing estava ainda mais disputado, com novas categorias para separar as diferentes deficiências.
Impressionante a cada ano!
     Atleta amputada usando o cotovelo esquerdo para dominar um agarra. Show!!

Na categoria Pró, assumo que minha expectativa como atleta este ano era não ficar em último lugar,  rs... posição que, diga-se de passagem, já experimentei em outras etapas da Copa do Mundo.

     Aquecimento pró em Gijon

Após um belo aquecimento (foto acima), entrei me sentindo muito bem já na primeira via e fui fazendo muita força em cada lance, aceitando as pegas abertas e tijolantes e administrando com calma. Percebi que, em matéria de preparo físico,  podia ter ido um pouco mais adiante na primeira via se não tivesse errado um lance, o que me daria umas 3 colocações a frente do 44º lugar que conquistei no geral.

Já a segunda via estava uma pancada bem maior, e nela fui  ate´o crux que derrubou muitas atletas.
De qualquer forma, fiquei satisfeitíssima por chegar na metade das vias propostas ( e olha que a chance de cair antes de costurar a primeira proteção  era bem grande!)

Enfim:  dei muita gana, levantei a bandeira ao lado do Rapha Nishimura, vivi muitas emoções assistindo de perto Adam Ondra ser campeão do mundo, superando por muito pouco o admirável espanhól Ramon Julian em casa. Ambos chegaram na mesma agarra na final, sendo que Ramonet parecia até mais sólido que o tcheco Ondra.

Campeões do Mundo - Adam Ondra em 1º, Ramon Julian em 2º e Sachi Amna em 3º

Acima, com a  fantástica escaladora e campeã do mundo de escalada de dificuldade 2014, Jain Kim.... Respeito!

Porém, a grande emoção mesmo  foi  sentir a vibração de dentro da arena quando  a coreana  Jain Kim levou  o título este ano no feminino!
Jain estava mais sólida e confiante do que jamais vi.  Sem errar ou titubear em nenhum momento, realizou uma cadena impecável  do 8b+ da final. Desceu emocionada e, mais uma vez, impressionou o enorme público presente.

Após muita emoção em Gijon, me despedi dessa linda cidade localizada no principado de Asturias, na costa norte espanhola,  e parti em companhia da equipe colombiana, em viagem  passando por parte dos Pirineus, rumo às escaladas de Rodellar - vila pertencente ao município de Bierge, na província de Huesca (Aragon).
                                                                Bye bye Asturias!!!

                                                    Venga  Rodellar!!!

UM PULINHO ATÉ A MARAVILHOSA RODELLAR
Apesar do pouco tempo para escalar em rocha, não podia deixar de visitar no mínimo um setor espanhól!!

Escolhido o paraíso, pude desfrutar de 4 dias da mais pura escalada em rocha percorrendo vias maravilhosas e perfeitas, totalmente meu estilo  (muitas delas, infelizmente, molhadas por causa da semana chuvosa no final de setembro).

Ainda assim, tive o tesão de escalar a clássica El Delphin até o último crux (foto), percorrendo esse teto perfeito... Não rolou a cadena,  pois  uma agarra chave estava encharcada ainda, mesmo após algumas tentativas de secar, mas mesmo assim foi  muito pleno!

O problema de algumas escaladas em Rodellar quando chove é que a umidade fica dentro da rocha e mesmo que parte da parede fique seca, as maravilhosas chorreras continuam 'transpirando' por uns dias...


Foi uma passagem rápida e repleta de diversão! Escalei com tesão em algumas chorreras úmidas e fiz um belo reconhecimento do lugar,  já pensando em  um breve retorno...

Além do enorme prazer em reencontrar diversos brazucas do climbing morando em Rodellar como Pablo Scorza  (BIOMECÂNCIA FUNCIONAL), Jana Xavier, Ricardo Schen, mestre PITA, Caio Tombini, Claudia Tridapalli, entre outros tantos, ainda tive a honra de acompanhar alguns trabalhos do grandíssimo escalador  Daniel Andrada  e trocar umas boas conversas com o admirável Novato Marin sobre treinamento e recuperação.

Foram , sem dúvida, os dias mais intensos  de escalada em rocha para mim  no último ano.

Muito obrigada Ricardo Schen pelas dicas e carona até Huesca, a tempo de pegar o trem até Zaragoza  (e depois, segui até Madrid no fantástico trem bala !!)
Com isso, pude curtir o último dia em Rodellar até o talo!

De volta ao trabalho e aos preparativos para o Brasileirão em Brasília, ambos me  reservavam grandes momentos!!!

O BRASILEIRO DE BOULDER 2014 superou minhas expectativas, tanto no volume de trabalho como na oportunidade de conferir de perto o espetáculo, graças a presença do creme de la creme da modalidade no Brasil...
ALTO NÍVEL!!!
Felipe Camargo, Pedro Raphael Medeiros, Rafael Passos, Guilherme Costa, Jonas Leffeck e Gustavo Fontes.
Camila Macedo, Patrícia Antunes, Thais Makino, Glauce Ibraim, Mara Imbellone e Maira Vilas Boas.


Empolgada e  envolvida em organizar premiações e últimos preparativos de cronograma para receber essas feras, consegui um tempinho para experimentar os boulders das eliminatórias (festival) ao lado dos incríveis route-setters da ABEE - André Berezoski e Marcelo Balestero, além da integração com a equipe ponta firme do ginásio UBT - Alexandre Linha Paranhos, Lucas e Digão.

Infelizmente, não tive tempo para provar os boulders das finais...

Após muita festa e muita pressão nas grandes finais, o 'monstro sagrado' Felipe Camargo -  atleta do estado de São Paulo,   levou o título no masculino, após ser o único atleta a  mandar todos os boulders  (à vista).

Já no feminino pró, tive a honra de olhar nos olhos de cada guerreira, sabendo o quão sacros são os segundos de espera antes de encarar os desafios finais de um campeonato.

Como juíza, meu coração se transportou através de um profundo olhar para cada atleta, transmitindo de certa forma um pouco de paz e admiração  naquele momento decisivo.

Parabéns à Camila Macedo que fez bonito no festival e manteve o resultado na final, levando o título após empate (top de todas as atletas finalistas nos 3 desafios da final).

Valeu demais a gana de todos os escaladores presentes, tanto do amador como do pró...
Foi mais um campeonato épico!

Não deixem de conferir RESULTADOS e matéria completa sobre  o Campeonato  no SITE DA ABEE!
Muito obrigada aos parceiros de premiação que fizeram a festa do PÓDIUM e nos sorteios: HARD ADVENTURE, FIVE TEN, LA SPORTIVA, SAPO AGARRAS e ROC MASTER!

Agora é hora de manter firmeza nos trabalhos para mais um CAMPEONATO BRASILEIRO de ESCALADA de DIFICULADE 2014, desta vez no Ginásio de Escalada CASA DE PEDRA, em São Paulo,  no dia 29 de novembro.

Fiquem ligados que as inscrições estarão abertas a partir da próxima semana no site da ABEE.

Assim como no Campeonato de Boulder, atletas da categoria PRÓ deverão ser filiados.
Atletas da categoria Amador que forem filiados, terão descontos para se inscrever também.

Durante os meses de outubro e  novembro, não deixe de acompanhar as notícias sobre cronograma, parcerias e regulamento do Brasileirão ABEE de Dificuldade 2014!

Adianto que  a ABEE fechou parceria com uma hospedagem próxima à competição -  o ´RILEYS PERDIZES HOSTEL - rua Doutor Francisco da Rocha, 134, a alguns quarteirões do ginásio, com diária a R$ 40,00 com café da manhã.
As vagas são LIMITADAS, então é hora de correr para garantir uma vaga. TOP!
Em breve, informações de como fazer sua reserva no site e fanpage da ABEE no facebook.

Nos vemos em Sampa, com muito foco, e, mais uma vez, vestindo a camisa de atleta ao lado dos melhores do Brasil...
Vamo q vamo!

Vibração positiva, muita escalada a todos e até breve!!!


quarta-feira, 30 de julho de 2014

Tour de Bloc e Mundial de Escalada 2014

- MUNDIAL de Escalada:  Dificuldade e Paraclimbing, GIJON
- Tour de BLOC: rolê por setores classicos de boulder - BRASIL
+ Trabalhos ABEE: Abertura das filiações e novas parcerias
+ Fundo de  SOLIDARIEDADE IFSC: brazucas no mundial
+ Novo setor de BOULDER: CRUZEIRO, São Bento do Sapucaí
+ Campeonato PANAMERICANO -LIMA Peru, em novembro 
----------------------------------------------------------------------------------
Olás, 

Copa do mundo acabou para o Brasil este ano no futebol, mas na escalada esportiva estamos a todo vapor ...
 Assim como dizem alguns fanáticos amigos: "A escalada não pode parar!"

Seja no futebol, em competições de escalada,  em festivais na rocha ou em qualquer modalidade, a busca por evolução esportiva movimenta equipes, esportistas (ainda que amadores), entidades e até governos em todos os cantos do mundo, mesmo que em proporções diferentes.

 A busca por evolução pode gerar críticas e  algumas polêmicas, mas, sem dúvida, envolve muito estudo e muito esforço também.  

Mesmo assim, com muita pesquisa e treinamento, a chance de errar e perder é muito provável, principalmente quando nos deparamos com alguém mais preparado em diversos aspectos, como a Alemanha com seu futebol atual.   

A equipe alemã estava redonda graças a um trabalho de base.  É uma equipe que vem investindo há mais de 13 anos em busca de objetivos específicos como  gerar novos talentos e nutrir o futebol deles numa competição sustentável. 

Passada parte da frustração pelo desempenho brasuca no futebol, por mais que nossos jogadores 'tenham se esforçado', é fato indiscutível que há muito o que re-ajustar. 

Guardadas as devidas proporções,  também quero fazer meu melhor como atleta, todo mundo quer evoluir, mas não é esse nosso 'querer' que leva a semi-finais de copa do mundo.

A complexidade para chegar a esse patamar é muito grande na escalada - modalidade que tem muuuuito o que evoluir e investir ainda.

Imagine, então,  a complexidade e concorrência para preparar um time de futebol, que, além de ser um esporte popular no mundo todo, exige o equilíbrio e a sincronia de pelo menos 11 atletas em uma partida... 

Esse artigo explica bem esse trabalho e me faz pensar ainda mais sobre o caminho a seguir em busca da evolução em qualquer esporte: http://super.abril.com.br/esporte/alemanha-pais-futebol-752840.shtm

Transportando esse conceito para a eterna busca da evolução na escalada, caímos naquela realidade já conhecida: existe uma batalha bem longa a enfrentar.


Sobre essa luta,  seja como atleta, seja como dirigente, a dura realidade é que  se você acredita ser uma pessoa dedicada a treinamento e ao desenvolvimento de um esporte, espere para ver o que é dedicação de um país que investe com profissionalismo, foco e  estrutura. 

A parte boa, mesmo sabendo que o caminho é longo, é que a escalada esportiva hoje  (e há pelo menos 20 anos), já  faz muita gente vibrar com os atletas na arena  - nas competições e nos setores esportivos - e  já deixou de ser apenas um esporte para ser uma filosofia de vida no mundo todo. 


Nessa vibe, lá vamos nós, novamente, manter a tradição e  unir tal filosofia de vida a um dos maiores eventos de escalada de competição - o Campeonato Mundial de Escalada. 

Campeonato Mundial de Escalada 2014 - Gijon, Espanha
Desta vez, após muito trabalho e parceria da ABEE com a Federação Internacional, Raphael Nishimura estará no Mundial de Paraclimbing e eu estarei no Mundial de Escalada de Dificuldade, como campeã brasileira do último ranking, representando no Campeonato que acontece de 8 a 14 de setembro na cidade de Gijon, Espanha. 

Além deste mundial, o cenário internacional de escalada conta com o Campeoanto Mundial de Boulder,  que este ano será realizado separadamente em Munich, Alemanha, no mês de agosto.

 Infelizmente,  a atleta   Thais Makino - campeã da modalidade no último ranking brasileiro, não confirmou sua presença por falta de patrocínio para passagem aérea (apesar de ja contar com hospedagem gratuita e ajuda de custo oferecida pelo  IFSC - saiba mais abaixo). 

Já o  atleta  brasileiro César Grosso - campeão de dificuldade do último ranking nacional (morando na Itália desde o ano passado)  será mais um representante do Brasil  no Arco Rock Máster, evento que ocorre na cidade de Arco nos dias 30 e 31 de agosto. 

O calendário completo, assim como todos os resultados do circuito da Copa do mundo 2014 podem ser conferidos no site da Federação Internacional - www.ifsc-climbing,org .

Enquanto isso, o Brasil vai se estruturando pouco a pouco,  através da abertura de filiações da ABEE - www.abee.net.br

Além dessa movimentação pelo cenário competitivo, dos trabalhos ligados ao calendário do Campeonato Brasileiro de dificuldade e boulder (ver postagem anterior),  os festivais de boulder em rocha vem tomando cada vez mais forma, sendo que alguns deles já tornaram-se clássicos' no calendário brazuca !

Retomando a força no TOUR DE BLOC 2014
Desde o ano passado, o TOUR DE BLOC  tomou mais forma e em 2014 forrou novamente o calendário de julho com  festivais de boulder pelo Brasil.

Começou com o  tradicional  Ubatuboulder nos dias 5 e 6 de julho no Pontão da Fortaleza - Ubatuba, festival que pude prestigiar por mais esse ano, aproveitando para retomar alguns projetos de boulder, superada minha lesão de escafóide.

De lá, os bondes seguiram para os incríveis blocos de Ouro Preto, em festival que rolou nos dias 12 e 13 de julho.

No final de semana seguinte, me programei no trabalho para ir conhecer um setor incrível de boulder : Pedra Rachada, Sabará - Belo Horizonte.

Ao lado do Massa, Teté, Ale Cardoso, Bizu e Thiago Rasta, e com  parceria mór da 4 CLIMB e receptividade dos escaladores Nathalia Daneliczin e Luca Portillho (organizdores do evento e autores de guia local), a trip para Sabará foi realmente incrível!!! 

Por lá, percebi como minha recuperação vem sendo  satisfatória, após a cirurgia de escafóide no início de março, mas sei que há muito o que resgatar da minha força antes da lesão esse ano.

Após ser liberada no final do mês de abril para retornar à escalada paralelamente à fisioterapia, programei o mês de maio para retomar a base na escalada e introduzir alguns fortalecimentos da musculatura que ficou parada por quase 3 meses. 

 Nos meses de junho e julho fui dificultando a movimentação, realizei vias no Corujas e Olhos na casa dos oitavos, e me lancei em alguns boulders sem muita expectativa, respeitando minhas limitações de punho. 

No final de julho, comecei a dar estímulos de campus board,  onde consigo ter um bom parâmetro de como anda minha força e explosão.
Também passei a encarar  algumas agarras menorzinhas, após re-estruturar tendões, o que me possibilitou apertar alguns regletes no Ubtboulder - no Pontão da Fortaleza.  

 A ideia básica para essa trip no Pontão era realizar um volume de boulders fáceis e interagir com a galera presente no festival. 
Na empolgação e vibe positiva do Linha e do Padinha - irmãos Paranhos conquistadores do point, acabei experimentando  o jantar - V5, me empolguei com seu encaixe de calcanhar e o crux saiu na cadena no mesmo dia - ou melhor, na mesma noite... Como de costume, o night climbing rolou solto até altas horas!

Como sempre, o  festival em Ubatuba estava uma delícia, encontrei escaladores de todo Brasil e vibrei com algumas cadenas!!!

No festival seguinte, em Ouro Preto, acabei optando em ficar em Sampa  para agilizar pendências de trabalho e família - apesar de ter aproveitado, claro, para dar uma boa escalada na 90 Graus com minha filha em um dos dias. 

O feed-back da comunidade sobre o Festival de Ouro Preto foi super positivo e me motivou muito a voltar para esse paraíso de tetos.
Em 2007, estive por lá  durante o 2º festival, acompanhando a visita do espanhól Dani Andrada e  tive uma prévia muito rápida... 
Imagino que vou ficar surpresa com a evolução do point!
Apesar de estar muito centrada na vida profissional, quero programar um final de semana nesse paraíso ainda este ano! 

Seguindo pelo Tour 2014, embarquei no  festival seguinte - o 10º Festival da Pedra Rachada, em  Sabará. 
De corpo e alma, desfrutamos de cada momento que esse lugar lindo proporciona, com muitos encontros com escaladores de todo Brasil.

Em Sabará, me apaixonei pelo The Doors, V5 na primeira noite!
 Após a cadena, fiquei louca pelo Rolling Stones - V7. 
 Fui isolando  a movimentação, mas não quis encaixar um dia de descanso para tentar novamente... Para atrapalhar um pouco, fiquei meio doente no último dia e tive que descansar!!!

 E agora, não vejo a hora de voltar descansada e mais forte para superar esse clássico e conhecer tantas outras belezuras espalhadas pelo setor!

São muitas as maravilhas da Pedra Rachada... foi um prazer enorme conhecer esse setor incrível!

Além da organização desse festival,  ainda saímos de lá com o Guia de Escalada da Pedra Rachada - Bouldering em mãos...

Taí um dos guias mais bem feitos que já visualizei no Brasil. impresisionante!!!
Em breve, disponível nas maiores lojas do Brasil (R$ 60,00).
                           Montagem de Neudson Aquino - www.descedaidoido.com.br

Mais uma vez, parabéns aos autores Nathalia e Luca Portillo !


Pé na estrrada de volta a Sampa e empolgada com o Tour, cheguei a prospectar mais uma visita a  São Thomé das Letras...   

Contudo, a chuva caiu forte no final de semana e acabei optando em intercalar um final de semana de escalada indoor e arrumar a casa para a próxima rock trip......  

RockCocal!!! 
A empolgação é grande para finalmente conhecer os boulders de Cocal no próximo final de semana, e sentir a vibração desse hiper clássico encontro em um dos maiores picos de boulder da América Latina.

Será uma trip de 'final de semana' para dar um gosto enorme de quero mais e manter a recuperação da força na rocha, mas certeza que será inesquecível!




Sobre o Tour de Bloc 2014, confira em breve matéria na edição de agosto da REVISTA GO OUTSIDE - http://gooutside.uol.com.br/ .

Lembrando ainda que Cocal, além de abrigar esse festival, também oferece outro encontro super bacana para receber a mulherada fanática- o COCALCINHAS, que este ano acontece nos  dias 12, 13 e 14 de setembro : http://cocalcinhas2014.wordpress.com/ .

Haja bloc e férias, hein?!!
Que a força esteja conosco em cada oportunidade!

Novas Conquista em São Bento do Sapucaí

São Bento do Sapucaí também está fervendo na abertura de boulders.
Felizmente, tenho acompanhado muita ferveção de perto, não só através das conquistas e aberturas de novas linhas de boulder, como no retorno à pratica de boulder gradativamente. 
e
Sobre novos setores por lá, não dá para deixar de conferir os vídeos do setor Cruzeiro. Acesse no blog da Yuri e do Claudião Brisiguello: http://yuri.com.br/claudio/2014/07/21/rubinho-2014.

Além de acompanhar essas conquistas e manter a motivação para voltar à força e a resistência (muita saudade das vias!!!), tenho me envolvido diariamente em  trabalhos  para a ABEE - Associação Brasileira de EScalada Esportiva.


PARCERIAS ABEE 
Além da parceria com o IFSC oficializada, inscrições e licenças internacionais resolvidas, as filiações nacionais à ABEE foram abertas e as parcerias ao longo do Brasil estão sendo feitas com muita comunicação e união.



A AEP - Associação de Escalada do Planalto Central, a ACM - Associação Caxiense de Montanhismo e a AERN - Associação dos Escaladores do Rio Grande do Norte são as novas associações parceiras  da ABEE - seus associados possuem 20% de desconto na filiação ABEE, e os associados ABEE possuem 20% de desconto para se associarem a elas também.

Saiba mais sobre como funcionam essas parcerias e como se filiar em  www.abee.net.br 

É muito importante que os escaladores entendam a razão de se filiar a essas  entidades de escalada do seu estado e também à ABEE, pois ambas atuam de formas diferentes e ao mesmo tempo juntas.

Uma associação regional ou estadual possui diretrizes em sua área e sozinha não consegue desenvolver o esporte.  As entidades citadas acima atuam na manutenção de vias na rocha, na educação e preservação ambiental de suas áreas e, no caso da escalada esportiva, tentam fomentar a prática com campeonatos que só podem acontecer através de apoio da comunidade local e de empresas. 
Desta forma, a união aumenta as chances do fortalecimento a longo prazo.

No caso nacional,  reger um leque muito grande  de diretrizes, principalmente em um país enorme como o Brasil,  freia as tomadas de decisões e os objetivos acabam  acontecendo lentamente e mantendo-se no  eterno amadorismo por pura falta de tempo. 

O esporte de performance demanda muito trabalho, tempo e foco. 



Logo, a ideia de abraçar uma nova associação surgiu com muita pesquisa e coragem, acreditando e, acima de tudo, sabendo que vai ser foda!

Pouco a pouco, espero que possamos criar  uma estrutura para viabilizar o preparo e manter nossa participação  nas  Copas do mundo e Mundiais de Escalada com cada vez mais estrutura para os atletas que se empenham em treinar para esse fim.

Pode ser que isso nunca ocorra ou demore muito a acontecer. Mas não saberemos se não tentarmos de uma forma diferente,  acompanhado a tendência que tem ocorrido na maior parte dos países que buscam a mesma evolução - com  independência.   

FUNDO DE SOLIDARIEDADE - IFSC

Gostaria de aproveitar para divulgar mais uma vez a ajuda que a Federação Internacional oferece a cada mundial,para receber atletas de países em desenvolvimento através do fundo de solidariedade.
Sem esse 'big help', nem eu, nem muitos atletas do mundo poderiam participar de diversos campeonatos ao longo dos últimos anos.  

A ajuda da Federação Internacional para cada Entidade aceita nesse programa envolve hospedagem gratuita para um atleta de cada modalidade do país (prioridade para os melhores ranqueados no último campeonato brasileiro), e um valor  para os atletas (ajuda de custo) para que esses possam se alimentar (em euro!!) e se movimentar por lá durante a participação. 
Contudo, não há ajuda com transporte, o que no caso do Brasil, envolve passagens aéreas caras. 

O Brasil ainda tem vaga para pleitear essa ajuda para um atleta de dificuldade masculino, um atleta de boulder masculino e uma atleta de boulder feminino. 

Apesar de estar em cima da hora, conseguimos as vagas após finalizar a parte burocrática para abertura da ABEE e  sua filiação ao IFSC. 
As prioridades para participar, em caso de disponibilidade, são para os primeiros do ranking brasileiro de 2012 (último ranking realizado). 

Atletas interessados em participar (com condições de viajar),  não exitem em contatar a ABEE através de email para contato@abee.net.br ou diretoria@abee.net.br.

Empresas ou agências de turismo interessadas em ajudar os atletas de escalada rumo a mais um mundial também são mais do que bem vindas nessa aventura!

CAMPEONATO PANAMERICANO - LIMA PERU - em novembro
O Brasil pode ainda enviar representantes para o Campeonato Panamericano de Escalada  que ocorrerá no Peru, em novembro!
Atletas interessados, favor contatar a ABEE por email: contato@abee.net.br . 

Esperamos seguir cada vez mais com união, profissionalismo, foco, transparência e muita comunicação entre todos os fanáticos que sentem a escalada esportiva no coração.

Gostaria de agradecer a todos os membros ABEE que, desde o início,  estão acreditando nessa iniciativa!! 

Já não consigo chegar por aqui com muita frequência, graças ao envolvimento profissional, à dedicação a ABEE, e também  à volta da escalada e treinamento, felizmente!
 Ótimas razões, não é mesmo?  
 :-)

Mas, com certeza, esse cantinho já tornou-se sagrado!

VamBoora Brasil, que o tempo corre rápido demais e há muito o que fazer....

Ótimas viagens a todos e até a próxima em meados de setembro....
Issa!!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Calendário Brasileiro de Escalada Esportiva

+ Tour de bloc Brasil em julho/2014
+ENEE 2014 na Chapada Diamantina
-------------------------------------------------
Olá Pessoal,
Após um mês de muita comunicação e trocas de ideias visando reestruturar o cenário da escalada esportiva de competição nacional, foi definido o Calendário do Campeonato Brasileiro 2014 - homologado pela Associação Brasileira de Escalada Esportiva - ABEE, entidade nacional reconhecida  pela Federação Internacional - IFSC, a partir deste ano.


A fundação da ABEE ocorreu no mês de março de 2014, após anos de muita labuta acompanhando (e vivendo) a realidade de atletas do Brasil e de outros países em desenvolvimento.

Após algum tempo tentando ajudar a  reformular o cenário da escalada esportiva nacional em um comitê dentro da CBME,  alguns anos analisando o cenário e conversando com Federações, dirigentes, atletas de outros países e com a comunidade nacional - levando ainda em consideração pesquisa realizada no início de 2014 indicando apoio relevante  a um novo órgão específico, chegou a hora de criar coragem para dar esse passo.

Sem dúvida,  estamos em um momento inicial e muito importante em busca de um formato mais 'ideal' (se é que existe algo perfeito na vida!!), que ajude a fortificar a 'base'.
 Contudo, sabemos 'na pele' que formar uma base sem futuro é ingrato.

Por isso, estamos trabalhando pensando nessa interação entre base e topo da pirâmide da escalada esportiva.

É importante que os destaques regionais encontrem uma estrutura mais sólida para tentar se superar em campeonatos brasileiros, oxalá em eventos internacionais, principalmente levando em consideração que, para muitos, viajar para outras cidades já requer um investimento considerável.

Pessoalmente, tive muitas oportunidades ao longo de 20 anos como atleta, podendo  alçar voos mais altos.
Mesmo assim, foi sempre uma grande luta.

Não tenho dúvida alguma em dizer que  alguns aspectos e pessoas foram determinantes para minha realização, mais ou menos nessa ordem:
-  apoio da minha família - emocional e financeiro
-  Ginásio 90 Graus
- minha paixão GENUÍNA e arrebatadora por performance, competição e superação na escalada esportiva
- Ginásio Casa de Pedra e Alexandre Silva
- minha luta e perseverança em nunca desistir e deixar de acreditar na evolução mesmo quando escutava que 'não valia à pena'
-  amigos do esporte e vibe positiva de toda comunidade de escalada
-  fé e muito trabalho através de projetos esportivos, treinos, busca por informações atualizadas e apoio de empresas.

Para muitos e, sem dúvida, para mim,   o assunto 'evolução da escalada esportiva' envolve muito sentimento, algumas histórias de bastidores, algumas discordâncias e muitas concordâncias.
Por tudo isso,  precisamos racionalizar e amadurecer muitos pontos, conscientes de que existe muita coisa para aprender  para tentar fazer melhor.

O fato é que no Brasil temos um longo e desafiador caminho pela frente, mas com certeza existe uma grande esperança e vontade de encarar essa bucha com entrega de uma maneira diferente, buscando o profissionalismo no mais curto prazo possível, em prol da promoção do esporte ESCALADA ESPORTIVA no Brasil e no Mundo. 

Como as ações para, finalmente, fundar uma nova entidade iniciaram-se no mês de março  - comunicando e convidando todos os interessados em continuar a luta juntos nessa nova 'base' batizada de ABEE - março e abril foram meses de discutir, finalizar  e registrar estatuto e modelo de trabalho em conjunto com os escaladores:

 Bianca Castro (diretora jurídica), Thais Makino (Diretora de Comunicação), Raphael Nishimura (Vice-presidente e Diretor financeiro) e Alexandre Cardoso (diretor Técnico). 

Com muita pesquisa, a ABEE nasce aberta a opiniões, parceiros e ideias que visem  reestruturar com união nosso esporte,  contando desde esse início com o apoio fundamental de pessoas para nosso conselho, como:

Neudson Aquino (designer e assistente mór de comunicação), Cesar Grosso (conselho internacional), Alexandre Silva (Conselho de SP/ Casa de Pedra), Arthur Gáspari "Xitão" (Conselho de Campinas), Camila Macedo (Conselho de Curitiba, PR/ Ginásio Campo Base), Caio Gomes (Conselho do RJ), André Berezoski (Conselho de São Bento do Sapucaí / BBloc), Yan e Jean Ouriques (Conselho de Belo Horizonte/ MG,  Ginásio Rokaz), Pedro Nicoloso (Conselho de Porto Alere, RS), Débora Hasigushi (Conselho do Rio Grande do Norte), Pedro Raphael Medeiros (Conselho de GO) e Alexandre Paranhos (parceria de Brasília - DF).

 Em breve, todas as informações de como apoiar esta causa em: www.abee.net.br
Os trabalhos estão só começando e, NOSSA!!, temos muito o que fazer, não é mesmo?

Que sigamos juntos com cada vez mais paixão, fé e coragem mútua para tentar mudar para melhor.

Acredito que nos próximos 2 a 3 meses, estarei off por aqui correndo atrás de muita coisa bacana que pode rolar para ABEE e também retomando os treinos para o Campeonato Mundial de dificuldade que rola em setembro, na cidade de Gijon.

Entre os eventos de escalada, devo participar de alguns festivais do TOUR DE BLOC - como o UBTboulder no primeiro final de semana de julho, o Festival da Pedra RAchada em Sabará (dos dias 18 a 20 de julho) e quem sabe tentar encaixar outro festival de boulder que já faz parte do  calendário deste ano. Confira:
- UBTboulder: 5 e 6 de julho
- Festival de Ouro Preto< MG: 12 e 13 de julho
- Festival da Pedra RAchada, Sabará, MG: 18 a 20 de julho (com lançamento de guia do setor)
- Festival de São Tomé das Letras: 26 e 27 de julho
- Festival Rock Cocal, Cocalzinho, Go: de 29 de julho a 3 de agosto

Certeza que quando voltar por aqui após os festivais, vai ter muito assunto para contar, mas, por hora, vamos ao trabalho e ao climbing, efetivamente, pois o tempo voa!

PARTICIPAÇÃO  NO 13º ENEE - IGATU / CHAPADA DIAMANTINA
Reabilitação e volta ao climbing

Outro assunto que me deixou motivada nesse mês de abril  (além de completar 40 anos de vida com muita saúde), foi confirmar a  consolidação rápida e efetiva do meu escafóide (fraturado no meio de fevereiro - confira postagem anterior).

Um dia depois dessa boa notícia, rumei para  a Chapada Diamantina acompanhada do máster brother e escalador Raphael Nishimura para participarmos durante o feriadão de Páscoa do 13º Encontro dos Escaladores do Nordeste - ENEE - este ano na cidade de IGATU.


                                        DEUTER Team  rumo a Igatu

Um dia inteiro de trip foi bom para que eu pudesse dar um gás na auto-fisioterapia, possibilitando escalar 'de leve' algumas vias no dia seguinte na Chapada!


Chegada, curtindo um pouco da beleza que circunda Igatu

        setor Degredo - Chapada Diamantina / foto: Ronaldo  'Nativo'

13º ENEE  - Site oficial: www.eene.com.br

O Encontro dos Escaladores do Nordeste 2014 foi sucesso total com mais de 150 inscritos e superou minhas expectativas - que já eram altas,  considerando que estávamos indo para a Chadapa!! rs



Agradeço de coração  à Vanessa e ao Raphael da  IGATU ESCALADA TREKKING pela receptividade e organização desse encontro lindo no qual tive a honra de palestrar sobre "Evolução e Performance na Escalada Esportiva Feminina".
Foi um grande prazer!



Além de desafio de boulder e vias, os participantes tiveram a oportunidade de assistir as palestras  também sobre 'Socorro em Montanha' (com Ronaldo 'Nativo'), 'Astronímia' (palestra espetacular do Fernando Munnaretto), 'Superação do Paraclimber Raphael Nishimura, sem falar nos highlines e waterlines do Gideão Melo - um show à parte!

Obrigada máster também aos escaladores Juan e à Daniela Santos (foto abaixo) pela parceria e ajuda durante os 4 dias que estivemos por lá!


Indico demais uma visita a Igatu, não só para escalar, como para caminhar e conhecer os setores paradisíacos de escalada, boulder, cachoeiras e trilhas.

                                          (Setor Degredo)

Não me aguentei e já dei minha 1ª pendurada 'fisioterápica' em um bouldereco de Igatu
                                     INCREDIBLE!

Rapha do IGATU ESCALADA TREKKING em Waterline 

                Eu e Dani Santos após dia de escalada e cachou

               Com Rapha Nishimura, parceirasso nessa trip!


Certeza que voltarei para conhecer outros setores e aproveitar ainda mais tudinho que esse pedaço espetacular do Nordeste oferece...

Valeu demais............

Vamo que vamo, mantendo com firmeza essa fase de fisioterapia para normalizar a mobilidade do punho e retomando a escalada de leve... Nada acontece por acaso! :-)

Vida Sincera e até a próxima...

... "Superfície azul do céu, asas em curva de dores, Fernão Capelo levanta e voa, porque voar é importante, mais que comer e viver.

Caro é pensar diferente, viver em infinitos, voar dias inteiros só aprendendo a voar. Gaivota que se preza tem de sentir as estrelas, analisar paraísos, conquistar múltiplos espaços.

Gaivota que se preza precisa buscar perfeição. Importante é olhar de frente, em uma, em dez, cem mil vidas.

... nada é limite: voa, treina, aprende, paira sobre o comum do viver.

Se o destino é o infinito, o caminho é nas alturas!"

(Fernão Capelo Gaivota)

------------------------------------------------------

"Time stand still... I'm not looking back, but I want to look around me now, see more of the people and the places that surround me now...Time stand still...Freeze this moment a little bit longer, Make each sensation a little bit stronger, Experience slips away...The innocence slips away..."

(Rush and Climbing - since 1993)

National Geographic POD