Bem-Vindos! Welcome!

Este é um espaço com impressões sobre montanhismo, escalada, performance esportiva, qualidade de vida, educação, viagens e outras paixões que, desde muito cedo, alimentam minha alma.

Aqui, apresento de forma descontraída, vivências e conquistas, curiosidades e bobagens. Obrigada pela visita!

Contato profissional para:
- Consultoria e Treinamento para Escalada Esportiva
- Modelo / Dublê de Escalada
- Jornalista Esportiva
email: janinefmcardoso@gmail.com


"Diga-me e eu esquecerei. Mostre-me e me lembrarei. Envolva-me e eu compreenderei." (Confúcio)

sábado, 29 de maio de 2010

5550m no Cotopaxi...

+ Escalada Esportiva: THE NORTH FACE OPEN DE BOULDER

http://www.thenorthface.com.br/blog/?p=2192

-----------------------------------------------------------------------------
Buenas!
Após nossa participação no Campeonato Continental de Escalada de dificuldade e boulder aqui em Quito, e da subida do RUCU PICHINHA, a 4700m de altitude (fotos abaixo com Anisa Duran, Margarita Cardoso e Pablo Bennedict!), eu, Cesinha e Ricardo Leizer partimos na última terça-feira para a escalada do Vulcão Cotopaxi.


Acompanhados do escalador equatoriano Hernand, da agência Yanasacha (nome indígena que por curiosidade é o nome de uma parte rochosa do Cotopaxi), provamos nossas botas rígidas, conferimos todo o equipamento necessário e rumamos para o Parque Nacional Cotopaxi localizado a 75 km de Quito ainda pela manhã...

Já no parque, deixamos o carro no 'parqueadero' do vulcão (estacionamento localizado a 4600 metros) e iniciamos a caminhada para o refúgio (4800 m).
Instalados aí, nada de dor de cabeça para mim, com todos ingerindo sempre muito chá para manter uma boa hidratação. Vale lembrar que a água do refúgio deve ser sempre fervida, por causa do grande número de montanhistas que chegam ali, aumentando o risco de contaminação ... Sendo assim, é indicado que cada montanhista leve no mínimo 2 litros de água para cima...

Antes do jantar, realizamos uma caminhada de 45 minutos, na qual conforme o altímetro chegamos a 5.000 m... Foi uma ótima aclimatação para descer novamente ao refúgio e dormir (ou tentarmos dormir) algumas horinhas até a meia-noite, horário que partimos para o 'ataque'...

Eu não dormi quase nada... Finalmente, conheci essa realidade de dormir na altitude, de acordar sem ar... Já sabendo que isso era normal, pensei: "Pelo menos, nada da tão comentada dor de cabeça por enquanto!"...

Enfurnada confortavelmente no meu sleeping bag da THE NORTH FACE – 7, mais do que suficiente para ficar quentinha e descansar no belixe do refúgio, não via a hora de partir, escutando o zum zum zum dos outros montanhistas se organizando por ali....

Até então, meus problemas para dormir se resumiam à ansiedade pré-competição ou à hiper atividade por causa de treinos realizados tarde da noite... rsrsr...

Empolgados, tomamos nosso 'desayuno' pouco após a meia noite e partimos para ‘arriba’, na primeira hora da quarta-feira, dia 26.

A TENTATIVA DO GRUPO
Com nossas lanternas acesas, seguimos pelo trecho de terra vulcânica até mais ou menos 5050 metros, onde paramos para colocar nossos crampons e nos encordarmos, já sentindo o início de um vento forte que marcava a noite...

"jejeje, Viento... Teremos mutcho viento... ", disse nosso guia, com um sorriso no canto da boca, já nos alertando que a ‘brincadeira’ seria um pouco mais ‘dura’...
Mantendo minha mente alerta a uma respiração ritmada e profunda, conectada ao meu corpo, eu seguia adiante experimentando a plenitude desta montanha...

Com a nevasca aumentando, subi a balaclava, coloquei outra luva sem dedos por cima de uma mais fina e 'Vamu que vamu'! Que delícia!

Aos poucos, a noite aberta com as luzinhas de Quito ao longe, com o contorno das montanhas ao redor foi sendo substituída por baixa visibilidade...

Encordados, Hernand na frente, eu em 2ª, Cesinha em seguida e Ricardo por último, iniciamos a subida pelo glaciar...

Como as botas do Cesinha eram semi-rígidas, paramos mais uma vez um pouco acima para que ele colocasse outra meia, na tentativa de reverter uma sensação desconfortável de congelamento dos dedos... Feito isso, continuamos seguindo fortes...

"Isso que dá eu me meter com um bando de atletas", resmungou enfim nosso companheiro Ricardo Leizer, nos divertindo durante o trajeto, após percorremos mais uns 100 metros ...
Leizer é um montanhista experiente, tendo realizado montanhas como o Pisco e Alpamayo no Peru, Elbrus na Rússia, Kilimanjaro na África, tendo feito parte do 1ª grupo brasileiro a escalar o monte Tronador na Argentina, integrante da 1ª equipe brasileira a realizar o Passo Marcone e Passo de Los Vientos em Chalten, entre outros...

Este ano, porém, em uma fase de trabalho intensa, resolveu encarar mais esta montanha sem preparo físico... O desejo de escalar existia, mas, sem dúvida, essa experiência por aqui o fez lembrar que corpo e mente não caminham separados por muito tempo...

Enquanto isso, tentando adaptar todos os ritmos do grupo, com muita neve caindo, continuamos a subida...
O Cesinha já sentia seus pés menos congelados e nosso grupo mantinha-se unido...
Até esse ponto, vimos alguns grupos desistindo e retornando ao refúgio, o que, até então, estava fora de cogitação para mim...

Ultrapassamos algumas pequenas gretas, fui descobrindo aos poucos a melhor forma de pisar com o crampom na neve em uma inclinação de uns 60 graus, vidrada nas pegadas e passos do meu guia.

Porém, perto dos 5500 metros, Hernand nos alertou que não podíamos seguir com aquele ritmo, parando para esperar, e que o clima iria piorar mais acima...

Nos 5550 m, chegamos a uma cova muito legal, abrigada do vento, onde poderíamos descansar um pouco e tocar pra cima.
Porém, levando em conta o ritmo do grupo até então e o clima lá fora, a decisão foi retornar.

Descemos rapidamente até o refúgio com um vento cortante que agora batia de frente no rosto... Na verdade, nesse momento, sentir a nevasca forte era um mínimo detalhe... Confesso que, sem hipocrisia, difícil era a ideia ainda fresca na memória de não ter continuado... rsrs

Contudo, aos poucos, eu lembrava que a "montanha continuaria ali", e que minha introdução na alta-montanha tinha contado com um fator inesperado que faz parte de muitas tentativas, a parceria.

Além do processo introspectivo e da força física necessária em toda escalada, o espírito de solidariedade, a meu ver, é um fator inerente à pratica do montanhismo, principalmente neste caso, no qual não armamos uma logística onde um integrante pudesse descer sozinho ou acompanhado de outro guia.

Sendo assim, retornamos ao refúgio após 6 horas desde nossa partida, com a certeza de querer um dia voltar...

Introspectivos, cada um de nós percorreu o caminho de volta para Quito com seus respectivos pensamentos, perspectivas, lembranças, prospecções, sensações... Sem dúvida, assimilando essa experiência de uma forma única...

Para mim, mais uma vez experimentei o desconhecido, e de certa forma, a vontade de seguir em frente deixou um gostinho de quero mais...

Valeu muito cada momento parceiros!

Obrigada à THE NORTH FACE por estar conosco em cada momento durante toda essa nossa vivência aqui no Equador...

A jaqueta Thunder, coberta pelo anorak Venture seguraram completamente o frio, mantendo-me aquecida fulltime!

Aproveito para parabenizar o casal de montanhistas Manoel Morgado e Andrea Cardona que fizeram o cume do Monte Everest nesse último mês, e Máximo Kausch que pela segunda vez atingiu o cume do Cho Oyo...
Agora entendo um pouquinho mais o que vocês vivem “lá em cima”... rsrs...

De volta ao Brasil, o próximo desafio para nós será o OPEN de boulder THE NORTH FACE que acontece daqui a duas semanas (dia 12 de junho) no ginásio de escalada CAMPO BASE, em Curitiba, com a presença do americano Daniel Woods, atleta também patrocinado pela marca.

Além do campeonato, o evento terá um desafio de bote com premiação.
A premiação para os boulders será:
R$ 1000,00 primeiro lugar
R$ 500,00 segundo lugar
R$ 300,00 terceiro lugar

É hora de voltar à escalada esportiva com muita paixão, pois esse Open promete ser um show de escalada para os apaixonados pela prática do boulder!!!

Abaixo, mais umas fotos dos boulders femininos do campeonato continental, para pilhar-nos bastante para esse desafio no Brasil!!



Kmon!!!

“Em cada lance o escalador vivencia a adrenalina da sua escolha, enfrenta a dúvida e a possibilidade da queda, sente a necessidade de concentração e do trabalho conjunto da técnica, da força e da cabeça.
No alpinismo, cada um decide também como quer escalar, escolhendo a montanha, a via, a rota, se quer escalar sozinho ou com mais parceiros e opta pelo estilo.

UMA MESMA ROTA PODE SER UM PASSEIO PARA UM E A EXPEDIÇÃO DE VIDA PARA OUTRO.
O desafio do alpinismo é mental, está na cabeça de cada um.”
(Relembrando entrevista com Vitor Negrete, Revista Go Outside: http://gooutside.terra.com.br/Edicoes/8/imprime14023.asp

Agradecimentos ao Ricardo Leizer que trabalhou paca´s no Equador, clicando com muita arte esses momentos aqui na 'mitad del Mundo'!
Valeu!!!

Boas escaladas e saludos a todos!

Besos,
Jan

terça-feira, 25 de maio de 2010

Rumo ao Cotopaxi

Buenas turma...

Ontem fizemos nossa última aclimatação, subindo o Rucu Pichinca a 4700 metros, ao lado de 3 amigos equatorianos!
Foi lindo!
No final, o coração parecia que sairia do peito, mas nada que paciência, respeito ao momento, paradas contemplativas para recuperar meu batimento ideal para seguir em frente...
E assim, seguirei passo a passo no Cotopaxi....

Replicando palavras no Vitor Negrete, que me foram lembradas hoje por uma pessoa muito especial, parto para esse desconhecido...
"Gosto de escalada porque é uma atividade que une um forte espírito de parceria e um profundo individualismo. Cada um define seus desafios e escolhe o nível de pressão que vai impor a si mesmo".

Abaixo, uma foto do Cotopaxi, clicada pelo montanhista Flávio 'Massa'...


Besos...Muita vida e paixão a todos nós!
Jan

sábado, 22 de maio de 2010

Brasil na final de boulder - masculino

Iaís!!

Buenas... competir hoje no circuito de boulder aqui em Quito foi diversão pura... A estrutura montada para os desafios deste Pan está muito show, e possibilou que a equipe de 'route-setters' criasse movimentos diversos e bem atléticos...

Entrei super empolgada em cada lance e assim segui por todo circuito, já super aclimatada!!
Consegui encadenar o 2º boulder à vista, o que me motivou para fazer força já nos primeiros lances do terceiro desafio, o qual cheguei à agarra bônus à vista, mas não consegui vencer o lance seguinte...

Já no quarto desafio, demorei para desvendar uma pequena pega de mão e também não consegui mandar, chegando apenas na agarrra bônus...
O problema dessa 'brincadeira' é que o apito de tempo toca e agente fica na fúria de tentar novamente até mandar... Mas, regra é regra...

Sendo assim, parti para o quinto boulder na gana de chegar ao seu fim, principalmente pelo visual da estrutura que o abrigava... bem legal de escalar, passando por um modulo grande no negativo no qual tentei descansar para progredir para os lances finais...
Porém, literalmente, a essa 'altura do campeonato', eu já estava cansada e mais uma vez não saiu a cadena nos 5 minutos limites...

A primeira colocada FRancesca Metkalf (EUA - competidora apenas de boulder) mandou todos os boulders, 4 deles à vista, assim como a segunda colocada, a venezuelana Lucelia Blanco (VEN... A diferenaça entre as duas, foi que Lucelia precisou de uma tentativa a mais para realizar o 4º boulder, diminuindo sua pontuação geral...

Essas são as favoritas ao título continental feminino de boulder que ocorrerá amanhã de manhã...

Apesar de não ter me classificado entre as 6 finalistas (2 americanas, 2 equatorianas e 2 venezuelanas), saí satisfeita, pois dei tudo que eu podia em uma modalidade na qual não tenho tanto foco (mas que cada vez mais me atrai mais!!)

Graças ao Ricardo Leizer e ao Cesinha, temos um registro de vídeo dessa participação veiculada ao vivo pelo webventure:

http://www.webventure.com.br/montanhismo/conteudo/noticias/index/id/28176

As semis do masculino foram super emocionantes, com a classificação do Cesinha em 1º lugar para as finais amanhã...
"Quero o hino nacional tocando em Quito neste domingo", disse o atleta que mostrou-se bem suoerior aos outros concorrentes neste sábado!
Sua participação na semi também pode ser visualizada no site Webventure, que veiculará a grande final que acontece na tarde deste domingo no Complexo de Quito.

Valeu a vibe turma!
Um obrigada especial à THE NORTH FACE, nossa parceira em mais esse desafio, conosco também no Cotopaxi na próxima semana!

Besos,
Jan

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Resultados do Pan - Dificuldade

Buenas...
Os resultados da final de dificuldade deste Pan foram abaixo das nossas expectativas, tanto no feminino, como no masculino....
Janine Cardoso: 7ª colocada
César Grosso: 10º colocado

Porém, como por trás de todo resultado existe uma história, vamos a ela...

Dormimos bem, acordamos no horário conforme nossa logística, seguimos para o Complexo super motivados para chegar à zona de isolamento e aquecimento às 8:30 da manhã, horário que abriria o isolamento conforme informações do site do IFSC.
Como eu seria a primeira a escalar, eu queria estar isolada desde o primeiro minuto para aquecer bem, pois já sabia que o grau da via seria um 9b duro...

Eis a nossa surpresa quando chegamos ao Complexo e assim como a equipe mexicana, descobrimos que o isolamento havia acabado de fechar (chegamos às 8:33).
Por 10 minutos permanecemos separados do resto dos competidores, ‘de castigo’, enquanto o júri decidia se os mexicanos (favoritos também no masculino) e os brasileiros poderiam competir na final por causa do ‘atraso’...

Como não havíamos recebido o informativo atualizado que antecipava o cronograma em meia hora e o horário continuava errado no site do IFSC, a decisão do júri foi nos deixar competir...

Ainda um pouco perplexa, mas feliz pela decisão, pisei no isolamento, larguei minha mochila, e segui com as outras finalistas para a leitura da via...

Finalizada a leitura, coloquei minha cadeirinha, tentando me aquecer girando braços, alongando meus antebraços enquanto calçava a sapatilha, tentando focar rapidamente nos movimentos visualizados enquanto me encordava...

... Olhei para a via mais uma vez e pensei:
"Bem, Janine... esse é um desafio novo e você vai ter que encarar...
Escalar fria até onde der, administrar o ácido láctico que deve chegar mais cedo do que você está acostumada para uma via final e lutar como você puder... "

Felizmente, após a primeira tijolada após exatos 22 movimentos, me encaixei em um descanso na virada de teto que me possibilitou recuperar um pouco mais...

Como a maioria dos escaladores sabe, a primeira bombada muscular do dia é sempre bem forte e costuma demorar pra recuperar, então, me posicionei aí um pouco, aproveitando o momento, tendo tempo para pensar:

"Bom, considerarei o caminho até aqui como se fosse o aquecimento e nos próximos movimentos, vou ter que ligar o turbo, pois não vai dar pra zerar o braço”

... Após respirar profundamente, toquei mais 5 movimentos acima, caindo muito tijolada. Sem dúvida, devidamente aquecida, acredito que eu poderia ter ido um pouco mais além, alcançando talvez um 2º ou 3º lugar se eu tivesse vivido outras circunstâncias neste dia...

Mas a realidade me concedeu o 7º lugar e, assim, sigo feliz por mais uma vez poder estar aqui...

Sendo realista, acredito que desta vez, meu condicionamento atual não me concederia o 1º lugar, que merecidamente ficou para a americana Sasha Digiulian (ver postagem anterior), atleta que além das vias anteriores, encadenou também a final...
Um show de escalada!

Após a final, conversei bastante com a venezuela Francis Rodrigues, que ficou em 2º lugar neste Pan, analisando juntas os próximos movimentos da via...
Em 2008, venci a venezuelana na final do Centro Sulamericano e vê-la conquistando o 2º lugar este ano me deu um bom parâmetro para seguir motivada.

MASCULINO
A expectativa pela escalada do Cesinha na final de dificuldade era grande... Ele é, sem dúvida, um dos mais fortes competidores no masculino...

Páreo para ele na via final parecia estar apenas o mexicano Maurício Huerta, que foi o penúltimo a escalá-la, superando os mais bem colocados no percurso até então - o chileno Jesuz Gonzales seguido do argentino Diego Marsella...

Cesinha foi o último a escalar, entrou focado e consistente como sempre, com grandes expectativas do público para uma única e possível cadena da final...

Porém, em um lance delicado e nada óbvio que derrubou outros atletas, em uma agarra invertida como pé, seu pé resvalou, finalizando sua participação bem antes do que todos esperavam...

Sem dúvida, não poder escalar até o limite em um campeonato é super chato para nós atletas, mas sabemos que são acontecimentos que fazem parte para a evolução...

Sendo assim, o México ficou com o título continental no masculino de dificuldade este ano, seguido do Chile e da Argentina.

Agora, seguiremos motivados nossa participação aqui no Pan, competindo na categoria boulder que começa amanhã....

Nos intervalos da competição, encontramos ainda com nosso guia de alta montanha Marco Heredia, que nos conduzirá na próxima semana pelo Vulcão Cotopaxi!

E Vamu q vamu... Boas escaladas Galera!
Besos,
Jan

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Brasil na FINAL do PAN

Hola, que tal!!

SAlve turma... a trip pelo Equador está super bacana e o campeonato Continental de Escalada já começou... Contamos por aqui com a companhia de atletas bem fortes, elevando o nível desse evento...

E, enquanto o dia de competir não chegava, acompanhada do montanhista e fotógrafo Ricardo Leizer (nosso delegado oficial aqui na competição), E de Cesinha Grosso (que compete pelo Brasil no masculino, também com apoio da THE NORTH FACE neste evento), fomos conhecer a obra do pintor e escultor equatoriano Oswaldo Guayassamin...

(Suuper dica do montanhista viajante e querido amigo Kinho, que se embrenhou com sua namorada pelo país no ano passado)
Valeu, man... Adorei!



Guayassamin, além de suas pinturas incrivelmente expressivas, cheias de sentimento e humanidade, deixou para seu povo uma linda coleção de cerâmicas e peças antigas... tesouros que podem ser conferidos no museu de Quito e na Capilla del Hombre....

(Abaixo, uma de suas mais famosas obras - LA TERNURA)

http://www.guayasamin.com/pages/index.php

Ontem foi o dia da abertura oficial do evento, com apresentações típicas do país e belos discursos dos dirigentes e organizadores do Campeonato....

Hoje, corremos as eliminatórias e as semi-finais...
A via eliminaória feminina estava cotada em 7a+ (francês), com 6 minutos de tempo limite, escalada em flash.
Entrei bem confiante e tranquila, como sempre, no meu estilo relax, descansando, me encaixando bem e curtindo cada lance...

Só que desta vez, a curtição me custou a cadena... rsrsr... Administrei mal o tempo, tendo que me soltar de um movimento quase no final da via sem estar tijolada por estourar o limite do tempo.


Na via eliminatória, a cadena saiu para duas equatorianas fortes (e aclimatadas, claro.. eheh) e para a americana Sasha Digiulian... 3 venezuelanas caíram um pouco acima do ponto que eu tive que parar a escalada.

Já na semi-final, liguei o famoso 'toca toca'... hehe...
A via estava bem técnica no início, com agarras pequenas que entravam em uma aresta, emendando neste negativo que aparece na foto abaixo...

Ecalei super rápido, caindo a dois lances do final, bem tijolada.
Nessa via, senti um pouco mais a altitude, mas fiquei mais feliz por ter ido até o meu limite...

Na semi-final, a americana Sasha demonstrou que continua em forma e não foi à toa que esteve nas finais da copa do mundo no ano passado.... Com 17 anos (e 10 de escalada), ela foi a única, com muita agarra, a completar a via, cotada em 7b+ francês.

Com minha posição alcançada na semi-final, utilizando como desempate minha colocação na eliminatória, eu passei no limite para a final que acontece amanhã de manhã...

Já no masculino, o brasileiro Cesar Grosso está cotado como um dos favoritos, tendo completado a via semi-final ao lado apenas de um mexicano, que também fluiu bem até a cadena.



O páreo no feminino e masculino está duro aqui no Equador... Por isso, amanhã é 'o dia' de escalar com muito mais 'sangue nozóio' e fazer o nosso melhor em cada lance... E que seja com muito desejo, sempre!
Kmon!

Valeu a força galera!!!

Muita vibe positiva a todos aí no Brasa...
Ótimas escaladas,

beijo grande,
Jan

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Cargueira engordando...

+ Com PRODUTOS TNF rumo aos desafios do Equador
+ Abertura da Temporada de Montanhismo - Sampa
+ Campeonato Infantil - Escola da Vila
+ Endurance Challenge, etapa NY - 1º lugar para Cris Carvalho
+ 'Mães aventureiras' na revista Aventura e Ação - Já nas bancas

------------------------------------------------------------------------------

- Hola, que talll?

Reta Final para o PAN de escalada 2010 está a todo vapor essa semana, enchendo a mochila cargueira (e forçando minhas baterias físicas a manterem-se também cheias de vigor!)...

'Enton', além de treinos e trabalhos, tenho aproveitado para dar alguns ajustes finais na logística da trip rumo à Quito, Equador, que começa na próxima segunda-feira (17).

Por lá, serão 3 dias de aclimatação antes do 1º dia do campeonato, o qual terá como programação geral:
- modalidade dificuldade nos dias 20 (classificatórias e semi) e 21 de maio (final)
- modalidade velocidade no dia 21 à tarde
- modalidade boulder nos dias 22 e 23

Conforme start list divulgado no site do IFSC, os países participantes serão: Brasil, Chile, Equador, Estados Unidos, México, Peru e Venezuela.
Confira acessando:
http://www.ifsc-climbing.org/index.php?page_name=startlist&comp=1296

Preparando não somente o físico e a mente, como refinando equipamentos e roupas para subir o vulcão Cotopaxi após o campeonato, recebi uma super orientação da equipe da loja THE NORTH FACE (shopping Morumbi), de onde saí com a cargueira CRESTONE 60...

Eu já havia namorado a Crestone em outras visitas à loja, admirando não só o design e tamanho que se adequam aos meus tipos de viagem, como a tecnologia que a deixa super confortável e prática, com mini compartimentos, divisões internas, zíper de acesso à parte inferior, com qualidade e resistência comprovada para que ela me acompanhe por muitas e muitas outras aventuras...
http://www.thenorthface.com.br/2010/prod_equipamentoscargueiras.html

Nela, já compactei a dupla impermeável de calça e Jaqueta VENTURE da TNF que estarão comigo na neve e altitude do vulcão, sabe-se lá em quais condições climáticas...

Por isso, me empolguei também com a jaqueta THUNDER da coleção Summit Series, preenchida com penas de ganso... Ultra leve, quentíssima, respirável e compacta!

Em meio a essa preparação, no último final de semana tive o prazer de encontrar parte da comunidade paulista na Abertura da Temporada de Montanhismo 2010, realizada no Pico do Jaraguá durante todo o sábado (8).

Apesar do clima instável, quem chegou cedo ao evento pôde participar da caminhada pela trilha do Pai Zé, além de dar uma escaladinha pela vias do Jaraguá.

Durante a tarde, a exposição dos curtas metragens 'Uruca', 'Caminho Teixeira', 'A Saga do Monte Roraima' e 'O Dia Santo' reuniu a galera no aconchego do auditório do parque... Super astral!!
(foto: Rodolfo Cândido)

Já no próximo sábado, acontece mais um campeonato escolar na ESCOLA DA VILA , onde estarei presente para incentivar e premiar as meninas participantes!

O evento será na unidade Morumbi (Rua Alfredo Mendes da silva, 55, fone: 3751 5255) e terá dois formatos: Festival e Competição.

Do Festival participam crianças que nasceram entre 2000 e 2004 (sendo que irmãos menores podem participar também).

Já a competição será para as crianças que nasceram a partir de 1999 e 1998 (pré mirim), 1997 e 1996 (mirim), 1995 e 1994 (juvenil).

Desde já, MUITA GARRA mulheradinha e hominhos..
http://www.vila.com.br/home.asp

Falando em menina-mulher, parabéns à querida Cris Carvalho, atleta corredora brasileira que ficou em 1º lugar no Endurance Challenge na categoria feminino, desafio realizado em Bear Mountain, Nova York, também no último sábado.
http://www.thenorthface.com.br/blog/?p=2273

Neste mês do dia das mães, é um prazer tê-la como companheira na matéria especial 'mães aventureiras' da revista AVENTURA & AÇÃO, que está quentinha nas bancas! - http://www.aventuraeacao.com.br/.
Ao lado ainda de Rosita Belinky, Helena Artmann, Cassandra Cury e Dodi, sugerimos alguns roteiros bacanas para realizar com a criançada pelas estradas da vida...

E assim, vamu q vamu... "Dreaming of Mercy Street"...
"Wear your inside out"... rsrs...

'Viagens' à parte, como até hoje não compartilhei nada de Peter Gabriel aqui no blog, 'Mercy Street' parece nos cair bem essa semana, com uma animação super bacana para ilustrar essa sua visita!
´
(Ainda não sei se teremos alguma transmissão online realizada pela organização do campeonato. Assim que tiver notícias, escrevo por aqui) ...

Ótimas realizações a todos e até Quito!

beijo,
Janine

terça-feira, 4 de maio de 2010

Desejo premente

Ansiedade - palavrinha que no dicionário Houaiss possui dois significados:
1. Angústia, inquietação, intranquilidade, falta de calma;
2. Desejo premente

Faltando exatamente duas semanas para o Campeonato Panamericano de Escalada no Equador, faço uso dessa palavra, abraçando com força seu significado nº 2...

E, eu diria que, pode ser considerado um desejo duplo...
Afinal, além de mais uma vez colocar à prova meus treinamentos e dedicação para o cénário de competição, pela primeira vez, meu corpo, minha mente e minha alma entrarão em contato com os desafios da alta-montanha, visando os 5875 metros do Vulcão Cotopaxi...

Não tenho a menor ideia do que irá ocorrer com meu organismo, se tenho aptidões para esse estilo de escalada, se as dores de cabeça serão mais ou menos insanas conforme ouvi falar, se ficarei apavorada, cansada e desistirei no início, no meio ou no fim do caminho, se chegarei lá em cima, em que estado físico e emocional chegarei...
Só sei que quero fazer o meu melhor conforme as circunstâncias e oportunidades, e desejo muito experimentar!

Entonces, contactei um guia indicado pelo Jose 'Pepe' Moreano Diaz, presidente da UPAME (Confederação Panamericana de Esportes de Montanha e Escalada)-http://www.upame.org/ e vamu que vamu vivenciar dois extremos do montanhismo em 10 dias de viagem...

Para isso, tenho tentado viajar para a montanha quase todo final de semana, visando mesclar caminhadas com escalada esportiva, mantendo minhas corridas adaptadas a esse novo desafio...

Nessa 'onda', no último domingo carreguei a escaladora paulista Fernanda BB para a Pedra do Baú, para curtirmos mais uma vez a clássica via Ensaio de Orquestra (7a), localizada na Face Sul....


Eu adoro essa via...
Acabo escalando-a uma vez por ano, pois, além de ser uma linha muito linda, é uma via que fica na sombrinha em dias ensolarados como os que fizeram nesse f.d.s. na região de São Bento do Sapucaí...

(com direito a escalar de agasalho, boa pedida principalmente na hora de ficar parado dando segurança próximo ao cume do Baú).

Essa via oferece a parada inicial em apenas uma chapa (que diga-se de passagem, está girando!!) localizada do lado esquerdo da árvore por onde se sobe para a via Normal do Baú...
Nessa mesma proteção, o segurador fixa seu auto-seguro...
A meu ver, o crux psicológico dessa via é exatamente desta primeira chapa para a 2ª, pois os lances são bem delicados... Em caso de uma queda, o segurador que se cuide, pois a tendência é o guia cair dando uma voadora mais ou menos na altura que fica o segurança!
Felizmente, não experimentei ainda esse vôo, mas confesso que xingo internamente esse curto trecho cada vez que entro nele...


Igualmente proporcional a esse medo, é a sensação de extâse após dar o famoso 'tapa' no platô que abriga a próxima proteção!

Daí em diante, é pura alegria, com uma mescla de lances fáceis até entrar em uma parte um pouco mais negativa da via, considerada mais atlética!
Eu deliro nesses lances!
(Eis uma filmagem dessa escalada, direto do túnel do tempo: http://www.youtube.com/watch?v=RE0hg27cXkQ)

Em seguida, com pouco treino e muita perseverança, a Fê foi ao meu encontro até o final, interagindo com sua tendinite, com pêndulos, prussiks, tagarelices e palavrões ecoando pelo Complexo... hehehe!
Valeu mulher!!!

A Ensaio oferece ao todo 17 proteções fixas ao longo de seus quase 60 metros. Como boa parte da via sobe seguindo na transversal para a esquerda, é indicado o uso de costuras longas, principalmente para quem quiser realizá-la diretamente até a parada final, feita normalmente em uma árvore potente, com back-up em outra um pouco mais abaixo...

E enfim... Pedra do Baú + Pedra da Divisa + tempo estável + amigos + ansiedade nº 2 + confraternização gastronômica costuma ser uma ótima pedida para finais de semana!

Conforme me disse um amigo experiente em alta montanha, perfeito seria poder praticar meus treinos nessas duas semanas que antecedem a trip para o Equador, em lugares como Itatiaia, RJ, onde a altitude chega a 2790 metros, quase tão alta quanto a cidade de Quito (2900 metros)...

Porém, como o tempo é curto, uma boa ideia é aproveitar a Abertura da Temporada de Montanhismo Paulista que acontece no próximo final de semana, dia 8, no Pico do Jaraguá em São Paulo, e tentar dar uma corridinha por lá, aproveitando seus 1.135 m...



O evento é aberto a todos os interessados, com festival de slackline, oficinas técnicas, exibição de curtas de montanha, escalada e caminhadas.
Horário: das 9h às 17h - Cronograma completo do evento em: http://www.femesp.org/2010_atm.html

Antes de me despedir, indico que leiam o ótimo conteúdo do texto a seguir, uma crítica, na minha opinião, cheia de propósito, que reforça a filosofia do montanhismo e ao mesmo tempo, lembra que nós, montanhistas, fazemos parte de uma comunidade que verdadeiramente valoriza e se preocupa com o meio ambiente em todas as esferas: http://www.altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2328



Bons treinos turma! e FELIZ DIA DAS MÃES a todas as mamães do mundo!!
Beijo,
Jan

... "Superfície azul do céu, asas em curva de dores, Fernão Capelo levanta e voa, porque voar é importante, mais que comer e viver.

Caro é pensar diferente, viver em infinitos, voar dias inteiros só aprendendo a voar. Gaivota que se preza tem de sentir as estrelas, analisar paraísos, conquistar múltiplos espaços.

Gaivota que se preza precisa buscar perfeição. Importante é olhar de frente, em uma, em dez, cem mil vidas.

... nada é limite: voa, treina, aprende, paira sobre o comum do viver.

Se o destino é o infinito, o caminho é nas alturas!"

(Fernão Capelo Gaivota)

------------------------------------------------------

"Time stand still... I'm not looking back, but I want to look around me now, see more of the people and the places that surround me now...Time stand still...Freeze this moment a little bit longer, Make each sensation a little bit stronger, Experience slips away...The innocence slips away..."

(Rush and Climbing - since 1993)

Ocorreu um erro neste gadget