Bem-Vindos! Welcome!

Este é um espaço com impressões sobre montanhismo, escalada, performance esportiva, qualidade de vida, educação, viagens e outras paixões que, desde muito cedo, alimentam minha alma.

Aqui, apresento de forma descontraída, vivências e conquistas, curiosidades e bobagens. Obrigada pela visita!

Contato profissional para:
- Consultoria e Treinamento para Escalada Esportiva
- Modelo / Dublê de Escalada
- Jornalista Esportiva
email: janinefmcardoso@gmail.com


"Diga-me e eu esquecerei. Mostre-me e me lembrarei. Envolva-me e eu compreenderei." (Confúcio)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Resultados do Pan - Dificuldade

Buenas...
Os resultados da final de dificuldade deste Pan foram abaixo das nossas expectativas, tanto no feminino, como no masculino....
Janine Cardoso: 7ª colocada
César Grosso: 10º colocado

Porém, como por trás de todo resultado existe uma história, vamos a ela...

Dormimos bem, acordamos no horário conforme nossa logística, seguimos para o Complexo super motivados para chegar à zona de isolamento e aquecimento às 8:30 da manhã, horário que abriria o isolamento conforme informações do site do IFSC.
Como eu seria a primeira a escalar, eu queria estar isolada desde o primeiro minuto para aquecer bem, pois já sabia que o grau da via seria um 9b duro...

Eis a nossa surpresa quando chegamos ao Complexo e assim como a equipe mexicana, descobrimos que o isolamento havia acabado de fechar (chegamos às 8:33).
Por 10 minutos permanecemos separados do resto dos competidores, ‘de castigo’, enquanto o júri decidia se os mexicanos (favoritos também no masculino) e os brasileiros poderiam competir na final por causa do ‘atraso’...

Como não havíamos recebido o informativo atualizado que antecipava o cronograma em meia hora e o horário continuava errado no site do IFSC, a decisão do júri foi nos deixar competir...

Ainda um pouco perplexa, mas feliz pela decisão, pisei no isolamento, larguei minha mochila, e segui com as outras finalistas para a leitura da via...

Finalizada a leitura, coloquei minha cadeirinha, tentando me aquecer girando braços, alongando meus antebraços enquanto calçava a sapatilha, tentando focar rapidamente nos movimentos visualizados enquanto me encordava...

... Olhei para a via mais uma vez e pensei:
"Bem, Janine... esse é um desafio novo e você vai ter que encarar...
Escalar fria até onde der, administrar o ácido láctico que deve chegar mais cedo do que você está acostumada para uma via final e lutar como você puder... "

Felizmente, após a primeira tijolada após exatos 22 movimentos, me encaixei em um descanso na virada de teto que me possibilitou recuperar um pouco mais...

Como a maioria dos escaladores sabe, a primeira bombada muscular do dia é sempre bem forte e costuma demorar pra recuperar, então, me posicionei aí um pouco, aproveitando o momento, tendo tempo para pensar:

"Bom, considerarei o caminho até aqui como se fosse o aquecimento e nos próximos movimentos, vou ter que ligar o turbo, pois não vai dar pra zerar o braço”

... Após respirar profundamente, toquei mais 5 movimentos acima, caindo muito tijolada. Sem dúvida, devidamente aquecida, acredito que eu poderia ter ido um pouco mais além, alcançando talvez um 2º ou 3º lugar se eu tivesse vivido outras circunstâncias neste dia...

Mas a realidade me concedeu o 7º lugar e, assim, sigo feliz por mais uma vez poder estar aqui...

Sendo realista, acredito que desta vez, meu condicionamento atual não me concederia o 1º lugar, que merecidamente ficou para a americana Sasha Digiulian (ver postagem anterior), atleta que além das vias anteriores, encadenou também a final...
Um show de escalada!

Após a final, conversei bastante com a venezuela Francis Rodrigues, que ficou em 2º lugar neste Pan, analisando juntas os próximos movimentos da via...
Em 2008, venci a venezuelana na final do Centro Sulamericano e vê-la conquistando o 2º lugar este ano me deu um bom parâmetro para seguir motivada.

MASCULINO
A expectativa pela escalada do Cesinha na final de dificuldade era grande... Ele é, sem dúvida, um dos mais fortes competidores no masculino...

Páreo para ele na via final parecia estar apenas o mexicano Maurício Huerta, que foi o penúltimo a escalá-la, superando os mais bem colocados no percurso até então - o chileno Jesuz Gonzales seguido do argentino Diego Marsella...

Cesinha foi o último a escalar, entrou focado e consistente como sempre, com grandes expectativas do público para uma única e possível cadena da final...

Porém, em um lance delicado e nada óbvio que derrubou outros atletas, em uma agarra invertida como pé, seu pé resvalou, finalizando sua participação bem antes do que todos esperavam...

Sem dúvida, não poder escalar até o limite em um campeonato é super chato para nós atletas, mas sabemos que são acontecimentos que fazem parte para a evolução...

Sendo assim, o México ficou com o título continental no masculino de dificuldade este ano, seguido do Chile e da Argentina.

Agora, seguiremos motivados nossa participação aqui no Pan, competindo na categoria boulder que começa amanhã....

Nos intervalos da competição, encontramos ainda com nosso guia de alta montanha Marco Heredia, que nos conduzirá na próxima semana pelo Vulcão Cotopaxi!

E Vamu q vamu... Boas escaladas Galera!
Besos,
Jan

Um comentário:

adri33 disse...

Jan

Ler o seu relato e o que aconteceu só nos faz ter muito mais orgulho de ter voce nos representando la , força nas proximas provas, boa sorte e tudo de bom pra voces 2.
bjos
Adri

... "Superfície azul do céu, asas em curva de dores, Fernão Capelo levanta e voa, porque voar é importante, mais que comer e viver.

Caro é pensar diferente, viver em infinitos, voar dias inteiros só aprendendo a voar. Gaivota que se preza tem de sentir as estrelas, analisar paraísos, conquistar múltiplos espaços.

Gaivota que se preza precisa buscar perfeição. Importante é olhar de frente, em uma, em dez, cem mil vidas.

... nada é limite: voa, treina, aprende, paira sobre o comum do viver.

Se o destino é o infinito, o caminho é nas alturas!"

(Fernão Capelo Gaivota)

------------------------------------------------------

"Time stand still... I'm not looking back, but I want to look around me now, see more of the people and the places that surround me now...Time stand still...Freeze this moment a little bit longer, Make each sensation a little bit stronger, Experience slips away...The innocence slips away..."

(Rush and Climbing - since 1993)

Ocorreu um erro neste gadget