Bem-Vindos! Welcome!

Este é um espaço com impressões sobre montanhismo, escalada, performance esportiva, qualidade de vida, educação, viagens e outras paixões que, desde muito cedo, alimentam minha alma.

Aqui, apresento de forma descontraída, vivências e conquistas, curiosidades e bobagens. Obrigada pela visita!

Contato profissional para:
- Consultoria e Treinamento para Escalada Esportiva
- Modelo / Dublê de Escalada
- Jornalista Esportiva
email: janinefmcardoso@gmail.com


"Diga-me e eu esquecerei. Mostre-me e me lembrarei. Envolva-me e eu compreenderei." (Confúcio)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Impressões - RedBull Psicobloc Brasil...


O Red Bull Psicobloc que rolou nesse último final de semana no Riacho do Talhado, sertão alagoano, foi pura emoção e adrenalina... em diversas esferas!

Além do show de escaladas realizado pelo nosso companheiro Lucas Marques (mais conhecido como Jah, mineiro radicado no RJ), superando as mais difíceis falésias do Cânion e vencendo o desafio do evento, todos os 6 participantes (Cesar Grosso (SP), Ralf Cortez (RJ), Felipe Camargo (SP), Cauí Cunha e eu), vivemos momentos de muita superação chegando cada vez mais alto e literalmente, aprendendo a voar... (e a pousar na água também!)

No primeiro dia de evento (19), fizemos um reconhecimento de alguns setores de Psicobloc e já pudemos sentir o coração pulsar muuuito forte com um espetáculo de escalada realizada pelo 'Jah', que superou à vista uma linha delicada graduada por ele como 8a brasileiro, chegando ao cume de uma falésia de cerca de 27 metros, em uma rocha de arenito virgem, com grandes possibilidades de agarras quebradiças.

Enquanto isso, todos nós - atletas, Felipe Dallorto e Flávia dos Anjos (escaladores curadores do evento), os irmãos bascos Eneko e Iker Pou, toda galera da RedBull e da equipe de filmagem, assistíamos no barco apreensivos e torcendo demais para sua chegada ao cume, principalmente quando ele ultrapassou uma altura segura para queda.

Inspirados por linhas mais sólidas e pelo gosto em enfrentar o desafio que une a escalada com o vôo rumo à água, fomos nos aventurando a cair de cada vez mais alto também, em linhas que até então não ultrapassavam o 7º grau BR.

Eu particularmente, no final de tarde deste 1º dia do evento, superei meus limites ao me lançar de um platô a uns 15 metros de altura, após finalizar uma escalada técnica, conseguindo uma queda limpa e tranquila... (algumas outras foram um pouco mais doídas... )

Para impulsionar o nível da modalidade no Brasil e proporcionar intercâmbio entre a cena, o eventro trouxe pela primeira vez ao país Eneko e Iker Pou (abaixo) - com bastante experiência em vias de psicobloc pelo mundo (ver postagem anterior), além de grandes feitos na escalada tradicional. Uma dupla muito gente fina e alto astral que ficou impressionada com a performance de Lucas nos Psicoblocs.


Os irmãos conheceram o local através dos cariocas Felipe Dallorto e Flavia dos Anjos, que descobriram os paredões de arenito em junho de 2010 e foram os responsáveis por indicar os convidados brasileiros para o encontro.

Valeu demais ao casal, que se empenharam e bancaram todas as primeiras investidas em busca desse paraíso, trabalhando muito para que pudéssemos desfrutar desses Psicoblocs alucinantes no RedBull Psicobloc Brasil... Admiração enorme por essa dupla!

Confira informações sobre como chegar neste paraíso e onde se hospedar, acessando o link abaixo, na matéria realizada pelos conquistadores: http://altamontanha.com/colunas.asp?NewsID=2415

No segundo dia de evento, boa parte dos atletas sentiam na musculatura dos ombros a tensão que os Psicoblocs do dia anterior impuseram...

Por causa da rocha quebradiça em alguns pontos, nos primeiros dias de Psicobloc no Talhado é comum o praticante escalar mais travado, bloqueando toda nossa força nos ombros para não apertar demais as agarras ainda desconhecidas... rsrs...

Logo cedo, o catamarã nos levou à parede que sugeria algumas linhas para o desafio final. Após analisarmos visualmente as possibilidades, foi votada entre todos os participantes uma via que parecia oferecer uma dificuldade técnica maior e uma queda segura para que pudéssemos nos arriscar mais nos lances.

Segundo Lucas Marques, 1º colocado e único a atingir o cume de cerca de 26 metros da falésia pela 2ª vez, a linha toda é um 8b BR.
Impressionante a consciência, concentração e o controle mental do Jah!
Para um escalador que já realizou a via "Lamurias" no Cípó, em solo, a possibilidade de cair de mais de 25 metros na água pareceu ser moleza! hehe

O pentacampeão brasileiro de escalada César Grosso, de São Paulo, foi o 2º colocado neste desafio, támbém arriscando movimentos delicados a cerca de 18 metros de altura, com muita consciência e coragem. (foto abaixo)

O experiente escalador carioca Ralf Cortes, acostumado a escaladas de Hard Grits na Inglaterra, completou o pódio, após desempate de 3º lugar definido pelo menor tempo de escalada nesta via, entre ele, Felipinho, Cauí e eu.

Segundo Ralf, Psicobloc no Talhado é muito mais tenso que Hard Grits e escaladas tradicionais por ser 'menos controlado'. Apaixonado por qualquer forma de escalada, no final do evento, o veterano também já manifestava desejo em voltar aos Psicoblocs deste paraíso para desbravar as possibilidades infinitas com mais tempo e relax!... kmon!

Com isso, fiquei super contente com minha 4ª colocação, como única atleta mulher convidada... Me superei por diversas vezes, conseguindo manter o controle e a confiança durante minha 2ª tentativa, visando atingir um ponto um pouco mais alto, sem medo da queda!
Já estou com saudades de voar!!!

Em seguida, satisfeitos com o tempo de escalada na via e curtindo demais o desafio, ficaram Felipinho em 5º e Cauí em 6º.
(Abaixo, Cauí Cunha na via do desafio)

A vibe do evento para todos os participantes manteve-se em alta, focada na prática dos Psicoblocs, sem pressão de competição e resultados, com destaque também para a escalada sensacional do Seu Zé (abaixo, entre os participantes), morador do Paraíso do Talhado, praticante de Psicoblocs com 72 anos de idade! Motivante demais!

No final do evento, tocou fundo também a emoção do Lourival, dono do bar SHOW DA NATUREZA de onde saem os catamarãs e pequenos barcos rumo aos 'Psicos'... Barqueiro super competente que nos guia pelas águas do Rio São Francisco, teve a oportunidade de trabalhar muito para nos receber e o fez com primor...

Valeu demais galera...
Felipe Dallorto, Flávia dos Anjos, galera do Riacho do Talhado que trabalhou para nos receber, galera da REDBULL gente finíssima, Wiland e equipe, THE NORTH FACE Brasil, Fernanda Franco, Anwar Balbino e toda energia positiva da comunidade e escaladores presentes!
...
"... A Vida é sincera!"

Crédito das Fotos:
Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Mais informações:
http://www.redbull.com.br

Aproveito para indicar o filme REACH, com a participação do escalador brasileiro Felipe Camargo ao lado de Dave Graham, Daniel Woods e Zach Lerner, escalando boulders no Brasil, New Mexico e Estados Unidos (Colorado e Arizona)...

Pude conferir na íntegra no laptop do Felipinho durante a viagem de volta do Nordeste:
Sensibilidade, força, arte e paixão na captação das imagens e edição do filme...
Show!!!

Reach- Trailer 2 from Rogue State Films on Vimeo.


Download disponível em: http://www.iclimb.com/products/Reach-Download.html

beijos e belas conquistas a todos nós!!

Janine Cardoso

2 comentários:

andrebox1 disse...

Parabens por essa tripe!! show o lugar!! parabens tambem pelo 4lugar!! só monstrinhos e vc no meio mandando ver!

Patricia disse...

Parabéns Jan!!
Ô mulher focada!!
O post ficou muito bom!
Bjão,
Patty Mattos.

... "Superfície azul do céu, asas em curva de dores, Fernão Capelo levanta e voa, porque voar é importante, mais que comer e viver.

Caro é pensar diferente, viver em infinitos, voar dias inteiros só aprendendo a voar. Gaivota que se preza tem de sentir as estrelas, analisar paraísos, conquistar múltiplos espaços.

Gaivota que se preza precisa buscar perfeição. Importante é olhar de frente, em uma, em dez, cem mil vidas.

... nada é limite: voa, treina, aprende, paira sobre o comum do viver.

Se o destino é o infinito, o caminho é nas alturas!"

(Fernão Capelo Gaivota)

------------------------------------------------------

"Time stand still... I'm not looking back, but I want to look around me now, see more of the people and the places that surround me now...Time stand still...Freeze this moment a little bit longer, Make each sensation a little bit stronger, Experience slips away...The innocence slips away..."

(Rush and Climbing - since 1993)

Ocorreu um erro neste gadget